O que é Urodinâmica e qual a sua importância?

Seu Médico pediu que fizesse uma Urodinâmica e você não sabe o que é e para que serve? Tire as suas dúvidas agora.

Não é pequeno o número de clientes que nos procuram toda semana para fazer uma “tal de Urodinâmica que meu médico pediu, mas que não entendi muito bem como seria”… Resolvemos então dedicar esse espaço em nosso BLOG para minimizar algumas dúvidas que possam existir antes da realização de seu estudo urodinâmico.

Como é realizado? 

O teste é realizado no próprio consultório médico, sem necessidade de jejum ou qualquer preparo e dura de 20 a 40 minutos. Não se preocupe, não são utilizadas agulhas ou bisturis para sua realização!  Normalmente é necessário um exame prévio de urina  (sumario de urina ou urocultura) prévio à sua realização. O período menstrual não é indicado para realizar o exame. Desta forma o exame é feito em três fases:

Primeira fase:

Para realizarmos a primeira fase, você deverá estar com a bexiga confortavelmente cheia, podendo esse processo ser iniciado antes de sua chegada ao consultório. Na chamada fluxometria livre, avaliaremos sua micção. Ou seja, a forma como você esvazia sua bexiga livremente,  sem a interferência de sondas. Em pacientes impossibilitadas de armazenar urina ou em uso de sonda vesical, poderemos abreviar ou não realizar essa fase.

Segunda fase:

A seguir começaremos a cistometria. Nessa fase faremos um enchimento lento da bexiga com uso de uma fina sonda posicionada na saída da bexiga (uretra), após anestesia com gel anestésico local. Além de avaliar a capacidade de armazenamento, também conseguimos medir as pressões da bexiga. Também é possível evidenciar contrações involuntárias que podem surgir nesse processo. A incontinência urinária de esforço e a queda dos órgãos pélvicos (prolapsos) também são avaliadas nesse período, através de manobras como tosse e contrações do abdome (valssalva).

Terceira fase:

A terceira e última fase do exame, chamada de estudo miccional, é semelhante à primeira. Realizada após a cistometria, avaliará o seu esvaziamento com auxilio dos detectores de fluxo e pressão presentes no aparelho, o que nos permitirá diagnosticar obstruções urinárias ou quaisquer distúrbios de esvaziamento da bexiga.

Lembre-se, a quantidade de informações e a possibilidade do diagnóstico de problemas específicos, não vistos em outros exames, compensa qualquer receio que você tenha em realizar sua urodinâmica. Ainda tem dúvidas? Contate a gente, vai ser um prazer ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 200px;}