Graus da Rotura Perineal

Normalmente, existem lesões de quatro graus da rotura perineal. Confira todas no post de hoje!

Rotura Perineal, muito mais conhecida como “problema de períneo”  resulta da lesão do corpo perineal. Isso nada mais é do que um conjunto de músculos e ligamentos localizado entre a entrada da vagina e o ânus. A principal estrutura acometida nesse processo é um músculo chamado elevador do ânus, principalmente em situações de trações inadvertidas nesse local, Isso acontece em partos vaginais mal assistidos, por exemplo.  As lesões podem variar de pequenas escoriações e cortes para lacerações mais profundas e intensas que afetam os vários músculos do assoalho pélvico.

Como existem diferentes graus de rotura perineal, o médico deve examinar a área e avaliar o grau de desgaste. Normalmente, existem quatro graus de lesões, que são explicadas como se segue:

– Primeiro grau de lesão:

A rotura atinge pele e mucosa. Este tipo de lesão é pequena, à flor da pele e geralmente cura sem quaisquer pontos. Eles geralmente causam pouco ou nenhum desconforto e são superficiais.

– Segundo grau de lesão:

A rotura se estende para os músculos perineais. Este tipo é profundo e atinge até os músculos

– Terceiro grau de lesão:

O  esfincter anal é atingido. É considerada uma lesão mais grave envolve  pele, e músculos da região perineal. Às vezes pode atingir os músculos que rodeiam a região anal ou do reto, causando incontinência fecal, caracterizada pela dificuldade de controle das fezes.

 – Quarto grau de lesão:

A rotura atinge todas as estruturas, inclusive mucosa retal Este tipo de lesão é considerada grave e estende-se para além dos músculos do ânus.

Lesões de terceiro e quarto graus necessitam de tratamento cirúrgico! 

Os estudos mostram que mulheres com corpo perineal (região localizada entre a saída da vagina e do ânus)  menor ou igual a 2,5 cm, têm risco aumentado em até 10 vezes de lacerações de terceiro ou quarto graus durante o parto, independentemente do peso fetal.

O diagnóstico da rotura perineal é clínico. Portanto sempre é importante uma boa avaliação de seu ginecologista periodicamente, bem como de seu obstetra em caso de gravidez. Em caso de diagnóstico definido de rotura perineal, não deixe de consultar um médico especialista em Uroginecologia par para uma avaliação mais especializada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 200px;}