Dor Pélvica Crônica – Saiba mais sobre as complicações

Dor Pélvica Crônica – Saiba mais sobre as complicações


São dores sentidas na região abaixo do abdômen que possam totalizar em uma duração a mais de seis meses. A presença dessas dores persistentes acometem 3,8% das mulheres entre 15 a 75 anos, geralmente se trata de várias situações onde a mulher apresenta a dor moderadamente, aparecendo e desaparecendo rapidamente, mas há situações severas que possam prejudicar a qualidade de vida.

A dor pélvica crônica pode resultar em diversas causas por meio de complicações com o útero, as trompas, os ovários, o trato urinário e o intestino inferior, os músculos da parede pélvica e os ossos pélvicos, o tecido que liga a pelve, os nervos pélvicos e os vasos sanguíneos, o colo do útero, a vagina e a vulva. É comumente apresentado causas como endometriose, cistite intersticial, cistos ovarianos, disfunção da parede pélvica e entre outros.

A partir da avaliação médica onde compreende a causa da dor por meio de exame clínico, o histórico da paciente e exames de imagens, o médico define o tratamento mais adequado para o caso. Em situações onde se encontra doenças conflitantes é recomendado medicações específicas para a condição, já outros casos a fisioterapia é um método indicado como uma solução para trabalhar na tensão muscular ou situações de posturas da região.

São dores sentidas na região abaixo do abdômen que possam totalizar em uma duração a mais de seis meses. A presença dessas dores persistentes acometem 3,8% das mulheres entre 15 a 75 anos, geralmente se trata de várias situações onde a mulher apresenta a dor moderadamente, aparecendo e desaparecendo rapidamente, mas há situações severas que possam prejudicar a qualidade de vida.

A dor pélvica crônica pode resultar em diversas causas por meio de complicações com o útero, as trompas, os ovários, o trato urinário e o intestino inferior, os músculos da parede pélvica e os ossos pélvicos, o tecido que liga a pelve, os nervos pélvicos e os vasos sanguíneos, o colo do útero, a vagina e a vulva. É comumente apresentado causas como endometriose, cistite intersticial, cistos ovarianos, disfunção da parede pélvica e entre outros.

A partir da avaliação médica onde compreende a causa da dor por meio de exame clínico, o histórico da paciente e exames de imagens, o médico define o tratamento mais adequado para o caso. Em situações onde se encontra doenças conflitantes é recomendado medicações específicas para a condição, já outros casos a fisioterapia é um método indicado como uma solução para trabalhar na tensão muscular ou situações de posturas da região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 200px;}