Quarta, 31 Agosto 2016 08:00

Musculação em excesso pode causar incontinência urinária

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Realizar atividades físicas é fundamental para elevar a qualidade de vida, pois traz inúmeros benefícios a saúde.

 

O problema surge quando as práticas são realizadas em excesso. No caso das mulheres, quando a musculação é feita de forma exagerada - com exercícios concentrados com muito peso e com muitas repetições seguidas – pode surgir um quadro de incontinência urinária, independentemente da idade.

Isso acontece porque as mulheres possuem um “limiar de continência” que está relacionado ao limite de quantidade e de tempo que os músculos da região pélvica aguentam esforços excessivos. O impacto repetitivo no assoalho pélvico pode fadigar esses músculos e os que envolve a uretra, comprometendo os ligamentos, prejudicando a contração e a estabilidade muscular. O resultado pode ser a incontinência urinária.

Para você que é adepta da musculação e quer se prevenir desse mal, os especialistas aconselham exercícios específicos para fortalecer a região pélvica. É importante incentivar esse tipo de atividade, pois, geralmente as práticas tradicionais não envolvem a contração dos músculos dessa região o que pode aumentar a pressão intra-abdominal e causar a incontinência.

Não dá para afirmar ao certo qual é o nível de excesso de exercícios que pode desencadear o distúrbio. A genética, os tipos de atividades, a alimentação, dentre outros fatores podem influenciar no surgimento do mesmo. Muitas atletas já podem ser propensa a desenvolver a doença por conta da rotina extensa de treinos. Se devido a esses hábitos, os hormônios femininos ficarem muito baixos o tecido da região pélvica pode ficar mais frágil e susceptível a traumas devido a musculação com carga exagerada.

Muitas mulheres que sofrem com o problema acabam se isolando socialmente. Evita-se o convívio social por receio da incontinência e pelo desconforto causado pela doença. Existem pessoas que não falam sobre o distúrbio nem mesmo com a família por se sentirem constrangidas. Por isso é extremamente importante identificar e tratar a doença, para que a qualidade de vida da pessoa não seja afetada.

Outros fatores desencadeadores

Genética: O distúrbio é mais frequente em pessoas de pele branca, pois essas possuem menor quantidade de colágeno armazenado em seus tecidos.

Idade: Após a menopausa as mulheres ficam mais propensas a desenvolverem a incontinência, pois nessa fase ocorre a diminuição dos hormônios femininos que pode causar uma queda de resistência nos tecidos e aumentar a flacidez na musculatura.

Doenças: Algumas doenças podem influenciar no surgimento do distúrbio como obesidade, diabetes, problemas neurológicos, psiquiátricos, dentre outros.

Partos: Os partos vaginais traumáticos podem causar a doença.

Acessado 836 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Avenida Santos Dumont, 5753
Torre Saúde Sala 1306
Complexo São Mateus
CEP: 6019-2018
Fortaleza Ceará
Telefones / Whatsapp:
(85) 9 9922.3133 / 9 8885.0372
Email: drandrenobrega@gmail.com