Incontinência Urinária de Esforço – conceitos importantes

Incontinência urinária de esforço consiste na perda involuntária de urina relacionada a esforços, como tossir, causando prejuízos sociais e higiênicos. Veja mais!

Sei que falamos antes sobre esse tema, mas, todos concordam que parece ser o mais acessado e questionado em nosso BLOG e também em nosso consultório diariamente.  Portanto aí vão novas informações desse tema que acometem milhões de pessoas em todo planeta.

incontinência de esforço, segundo o consenso internacional consiste na perda involuntária de urina relacionada a esforços. Por exemplo: tossir, espirrar, sorrir, levantar pesos e até andar, causando prejuízos sociais e higiênicos.

Ocorre, portanto, quando a bexiga sofre vazamentos durante a atividade ou esforço físico de grande, moderada e de pequena intensidade. A maioria dos adultos pode conter cerca de duas xícaras de urina em sua bexiga. Para que evitar esses indesejáveis vazamentos, possuímos uma complexa rede de músculos e ligamentos, os quais são gerenciados por sistemas cerebrais apelidados de “sistema simpático” e “parassimpático”. Confesso que não conheço o motivo desse apelido, mas não parece haver  relação com estado de humor de quem possui incontinência urinária, concorda?

Nós urinamos normalmente por um orifício que comunica a bexiga com o meio externo, a uretra.  Tal estrutura  é coberta por músculos e ligamentos, formando o chamado esfíncter uretral. A falha nesse mecanismo é que faz causar esses indesejados vazamentos. As causas desses problemas são inúmeras tais como: Lesões durante o trabalho de parto, cirurgias pélvicas e perineais e até fenômenos fisiológicos como a menopausa, onde a queda dos hormônios acaba interferindo fortemente nesse mecanismo que descrevemos.

Por ter uma uretra mais curta que a dos homens, as mulheres tem mais facilidade de adquirir esse distúrbio. Apesar de mais comum em pacientes que tiveram partos vaginais (normais), estudos recentes mostram que a gestação em sim causa lesões naqueles músculos e ligamentos que comentamos, aumentando o risco de incontinência urinária, mesmo em partos cesarianos.

DIAGNÓSTICO

A principal etapa do bom diagnóstico da incontinência urinária de esforço consiste na história clínica e num cuidadoso exame físico realizado pelo uroginecologista. Por se tratar de uma disfunção, sabemos que o impacto na vida de cada pessoa pode ser diferente a depender, inclusive, da gravidade da incontinência. Para esse fim dispomos hoje de diversas opções diagnósticas, tais como o Diário Miccional realizado pela própria paciente, num período de 24 horas, com informações valiosas de sua micção, perdas urinárias, quantidade de líquido ingerido, urgência ao banheiro. Além de outros testes realizados no próprio consultório como o Estudo Urodinâmico ou Urodinâmica, já discutida aqui em nosso BLOG.

TRATAMENTO

O tratamento deve ser inteiramente individualizado de acordo com as queixas e avaliação específica. Medidas comportamentais podem trazer excelentes resultados como a reeducação miccional. A fisioterapia pélvica tem trazidos excelentes resultados, como já mencionamos. Atualmente, quando a decisão for pelo tratamento cirúrgico, optamos pela chamada Cirurgia minimamente invasiva . Elas possuem menores incisões e resultados mais efetivos!

Portanto o mais importante aqui é que saibamos que NÃO é “normal”, como muitas vezes ouvimos, que a mulher perca xixi em situações do seu dia e até em sua intimidade. A avaliação de um especialista é sempre útil nessas situações. Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 200px;}